Insuficiência Renal Aguda e Crônica: como escolher um bom dialisador?

Insuficiência Renal como escolher um bom dialisador

Pessoas com Insuficiência Renal Aguda e Insuficiência Renal Crônica perdem as funções renais e o dialisador é um produto essencial para o tratamento. 

A insuficiência renal é um problema grave de saúde pública e pode se manifestar de duas maneiras: como Insuficiência Renal Aguda (IRA) e Insuficiência Renal Crônica (IRC).

 

Nos dois casos, os rins do paciente são afetados de modo que o organismo não consegue filtrar nem o sangue, nem as substâncias tóxicas do organismo e o dialisador é um produto que funciona como um “rim artificial” e que permite que a pessoa que vive nessa condição volte a ter qualidade de vida.

 

Assim, escolher um bom dialisador é essencial quando o objetivo é garantir um bom tratamento às pessoas que vivem com Insuficiência Renal Aguda e Insuficiência Renal Crônica.

 

Nas próximas linhas, vamos falar sobre o que é a insuficiência renal e qual suas diferenças em relação ao quadro de Insuficiência Renal Crônica e qual é a importância do dialisador nas duas situações. Continue lendo e saiba mais!

 

O que é Insuficiência Renal?

Segundo a Biblioteca Virtual, do Ministério da Saúde (MS), a insuficiência renal é uma doença caracterizada pela perda da capacidade, dos rins na hora de efetuar funções básicas, como, por exemplo: a filtragem do sangue, a eliminação de toxinas e substâncias.

 

Em síntese: os rins são os filtros do corpo humano. Quando eles param de funcionar por algum motivo, a saúde na totalidade é impactada negativamente — já que esses órgãos são grandes responsáveis pelo equilíbrio interno do organismo.

 

Além de atuar na filtragem do sangue e na eliminação do excesso de resíduos e toxinas, os rins são responsáveis pelas seguintes funções.

  • Regulagem da água e de elementos químicos como cálcio, fósforo, sódio e potássio;
  • Filtragem de impurezas no sangue (vale lembrar que isso é recorrente por dia. Na prática, os rins filtram o sangue e fazem com que ele retorne limpo para o coração);
  • Liberação de hormônios que mantém as pressões arteriais e sanguíneas saudáveis que ajudam na fabricação de células vermelhas no sangue e fortalecem os ossos.

Qual a diferença entre Insuficiência Renal Aguda e Insuficiência Renal Crônica?

Em um quadro de Insuficiência Renal Aguda, o paciente pode perder todas essas capacidades naturais do organismo de forma rápida e súbita. Portanto, é uma doença agressiva e, consequentemente, o diagnóstico precoce pode ser indispensável para que o médico (a) nefrologista indique o tratamento adequado.

 

Nessa modalidade da doença, é possível que o paciente renal tenha uma recuperação completa ou parcial.

 

A Insuficiência Renal Crônica, no que lhe concerne, consiste na perda lenta das funções renais, porém, a doença vai progredindo com o decorrer do tempo e o quadro é irreversível.

 

Independente da manifestação, a insuficiência renal é uma condição séria de saúde. Inclusive, o tema ficou em evidência nos veículos de comunicação neste mês, desde que a vocalista da banda Calcinha Preta, Paulinha Abelha, foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com um quadro de insuficiência renal e entrou em coma no dia 17 de fevereiro devido ao agravo da situação.

Prevenção da insuficiência renal aguda e crônica: é possível?

Geralmente, as doenças renais costumam ser silenciosas e, em alguns casos, a pessoa só descobre que está doente quando os rins já perderam 40% da sua função, segundo evidências da literatura científica.

 

Assim como em outras doenças, há atitudes que podem, sim, ajudar na prevenção de um quadro de insuficiência renal. A partir de um resgate de materiais do Ministério da Saúde, selecionamos algumas atitudes que fazem a diferença neste processo.

A seguir, confira quais são:

1.   Cuidados com a alimentação

Os médicos recomendam que as pessoas não consumam sal e açúcar em excesso por uma série de motivos.

 

Portanto, é importante evitar alimentos industrializados e dosar nas pitadas de sal na hora de temperar algum alimento. Além de prejudicar os rins, o consumo excessivo do sal também potencializa o desenvolvimento de doenças como hipertensão.

Neste contexto, a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) também recomenda que sejam evitados alimentos gordurosos, industrializados e com conservantes como: refrigerantes, comida do estilo fast food, frutos-do-mar, cerveja, embutidos (salsicha, mortadela, presunto, salame), chocolate, queijos, entre outros.

Leia também Saúde renal e alimentação: entenda essa relação

2.   Cultivo de hábitos saudáveis

Ter uma rotina de exercícios regulares é algo que beneficia a saúde de muitas formas. No caso da saúde renal, as atividades físicas são indicadas porque, ao se exercitar com frequência, as pessoas melhoram o controle da pressão arterial.

Há pesquisas que associam a prática de exercícios ao menor risco do desenvolvimento de doenças renais, em alguns casos, o esporte pode modificar como o organismo lida com moléculas que formam as pedras renais, por exemplo.

Não fumar e reduzir o consumo de álcool também são atitudes muito positivas quando o objetivo é buscar uma vida mais saudável. Por fim, é sempre válido lembrar que, é essencial beber água para manter uma boa hidratação dos rins.

3.   Realização de check  up periódico

A doença renal também pode surgir devido às influências genéticas. Por isso, é muito importante recomendar que os pacientes com histórico familiar em insuficiência renal ou outras doenças, façam exames de urina e de sangues periódicos.

 

Qual a importância do dialisador no tratamento da insuficiência renal aguda e crônica?

 

Um dialisador é um produto que faz parte da máquina de hemodiálise e funciona como um filtro artificial, composto por fibras que removem as toxinas  e fazem a limpeza das impurezas do sangue.

 

Durante uma sessão de hemodiálise, o profissional de saúde pode tirar o sangue do paciente através de um cateter ou de uma agulha e, depois da operação do dialisador, o sangue é devolvido ao organismo do paciente, por meio da linha venosa.

dialisador_capilar allmed

 

Ou seja, o dialisador é de extrema importância no tratamento das doenças renais. Graças a esse produto, pessoas com insuficiência renal e outras doenças renais podem viver mais e melhor, e ter uma boa qualidade de vida.

 

 

Assim, escolher um bom dialisador exige uma análise cuidadosa da empresa que faz a distribuição desses produtos. Se você precisa de ajuda neste sentido e não sabe como começar, observe o passo a passo a seguir:

 

  1. Certifique-se que o dialisador tem os registros e certificados de segurança e qualidade comprovados por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa);
  2. Opte por dialisadores  fabricados com tecnologia que permitam um manuseio seguro e eficaz;
  3. Escolha dialisadores de modo que o paciente tenha mais conforto na hora de realizar suas sessões de diálise e hemodiálise.

Conheça os Dialisadores da Allmed Group

Referência no segmento de distribuição de produtos médicos no Brasil e no mundo, a Allmed Group hoje conta com mais de 13 opções de dialisador.

 

Todos  os dialisadores são fabricados com tecnologia exclusiva de micro-ondulação, esterilizados e passam por um sistema de controle de qualidade rigoroso para garantir o bem-estar pleno dos pacientes que precisam de tratamentos renais.

Saiba mais: Modelos e vantagens dos dialisadores Allmed

 

 

 

Na prática, a micro-ondulação garante que os dialisadores tenham melhor desempenho e que as fibras sejam 100% utilizadas, o que evita que o sangue do paciente entre em contato com líquido dialisante, ou seja, contaminado.

 

Independente do modelo, um dialisador da Allmed  é fabricado de modo que permita a filtragem de  altas quantidades de líquido, resíduos e toxinas em um período consideravelmente curto. Assim, o resultado é  melhor para o paciente que dedica horas e dias para fazer o tratamento.

 

Por fim, vale destacar que  os dialisadores da Allmed  Pronefro também garantem alta capacidade de retenção de endotoxinas (ET) — reduzindo significativamente as chances de infecção do paciente e garante uma experiência mais segura no tratamento.

 

A Allmed Pronefro Brasil é uma empresa que está sempre se reinventando para proporcionar saúde renal para quem mais precisa. Atualizando-se constantemente com todas as certificações de qualidade, que atende às Boas Práticas de Distribuição e coloca o cliente no centro do processo.

 

Afinal, bem-estar e saúde são requisitos essenciais para quem trabalha com pacientes renais e precisam de um processo seguro, comprometido e eficiente.

 

Por isso, ao longo dessas duas décadas, sempre manteve um compromisso enorme com a fabricação e distribuição de produtos com precisão, qualidade avançada e garantida.

 

Gostou do tema ou tem alguma dúvida sobre as especificidades do dialisador no tratamento da insuficiência renal aguda?

 

Entre em contato com a equipe da Allmed pelo WhatsApp.

Será um prazer te ajudar!

 

 

Compartilhe
2 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] Consequentemente, é um produto que garante qualidade de vida para o paciente renal. Por isso, a escolha de um bom dialisador é tão importante para o sucesso de terapias como hemodiálise e […]

  2. […] escolha de um  bom dialisador e de capilares  de qualidade é muito importante para garantir um tratamento de qualidade ao […]

Os comentários estão fechados.